16 de dez de 2009

Talvez, tenha sido um sonho e nada mais ;

Tudo escureceu de repente. A única coisa que eu tenho agora é a companhia do meu violão e meu grande amigo papel. Escrevendo canções que você nunca poderá escutar das quais dizem que eu gostaria ser capaz de não me apaixonar. Acho tão ridiculo tudo que você faz para que eu não me afaste... A sua incerteza é tão desgastante. Conversar com você é totalmente frustrante. O mais frustrante é dizer o quanto eu gosto de ti. Não quero falar de amor, quando só o que eu consigo sentir é a dor... Tudo bem se a dor faz parte do amor e... Não, chega disso. Já sou confusa o bastante. Não quero ouvir as mesmas músicas que eu ouvia ao me lembrar do seu cheiro... Sinto saudade do seu toque. Sinto falta do modo como você costuma sorrir ao me ver ou como seus olhos sorriem ao ver minha aproximação. O jeito que você me abraça é covardia. Tem mesmo que ser tão aconchegante? O seu toque tem mesmo que deixar um rastro quente na minha pele? Será minha única escapatória fugir? Se bem que, por mais que eu tente, não consigo me "aproximar" de ninguém... Seu rosto sempre invade minha mente... Então, não adiantaria fugir. Até que eu tome vergonha na cara, minha sentença é sofrer por algo não correspondido.

Ao som de Talvez - LS Jack ;
Lyah.

Nenhum comentário:

Postar um comentário