27 de fev de 2010

We're pulling apart;

Vejo você daqui, o sorriso no seu rosto é novo pra mim... Nada além do que o passado pra ver como tudo estava errado... Como se eu tivesse que me dizer isso todos os dias. Como se eu tivesse que me conformar. Não posso fazer nada e já desisti de fazer. As pessoas passam, o tempo voa... Me lembro como aquela era uma época boa. Ouvindo o celular tocar, me esqueço do que pensava e corro pra atender pensando que talvez seja você... Mas não é ninguém com quem eu queira falar. Então só ouço a música tocando, e tento me recordar do que eu estava pensando. Falhando totalmente, busco outra coisa pra fazer. Pego uma folha e começo a escrever. Só assim pra te ter perto de mim. Vejo corações estraçalhados por todos os lados e o meu é só mais um. Mais um buraco foi cavado em mim. Não... O certo seria dizer, "Mais um buraco que eu cavo em mim." Tudo acabou tão rápido. Disse que eu te mataria e quem acabou morrendo foi eu. Como tudo é engraçado desse ângulo, como tudo parece ser muito mais doloroso desse ângulo. Ontem foi o último dia que me permiti falar sobre o que passou. E hoje é o último dia em que escrevo (pensando) sobre você.

Ao som de Never Say Never - The Fray ;
Lyah.

Nenhum comentário:

Postar um comentário