22 de fev de 2010

Not even when it rains. No, nothing takes your place;

Já parou pra pensar, que mesmo sem demonstrar, eu gosto de você? Claro que já. Eu já disse isso. Muitas vezes. E o mais dificil, é como todos esses sentimentos estão vindo à tona agora. Logo agora que eu não sinto mais você me cercando. Justo neste momento que as coisas não são as mesmas. Talvez seja lerdeza... Talvez seja susto... Talvez não seja nada mais simples do que a verdade. Porque agora aqui estou, sofrendo sem motivo. Sinceramente?! Foi eu quem começou tudo isso. Se eu não fosse tão louca e bipolar (rs), ainda estaríamos do mesmo jeito e pode ser que estivéssemos melhorando. E eu, como todos, não me entendo. Acho que preciso de terapia... Tenho me perguntado: "O que você realmente quer?", e nada vem à minha cabeça, apenas "tarde demais". Sempre cai a ficha tarde demais. Demora mas cai. O mais doloroso, é olhar a chuva... Ver as lágrimas do céu caindo e lembrar de tudo, ter um flashback, literalmente. Ficar estática, olhando além da janela, sorrindo igual a uma boba... Apenas lembrando... Apenas imaginando... E depois da chuva vem aquele arco-íris e o céu sorri pra essa cidade que agora me parece tão cinza. Tenho segurado minha respiração, para não deixar que as minhas lágrimas caiam... Pois eu sei que depois, não haverá arco-íris e nada sorrirá. Já que nada vai mudar. Já que eu não te tenho mais aqui.

Ao som de Pollen And Salt - Daphne Loves Derby ;
Lyah.

Nenhum comentário:

Postar um comentário